E-mail Marketing: como fazer?

06/06/2017 Por
e-mail marketing

Todo mundo recebe, mas poucas pessoas sabem como realmente enviá-los. Chegou a hora de falar de E-mail Marketing!

Antes que você comece a ler esse post sobre E-mail Marketing vou fazer um pedido: tente lembrar quais os e-mails que estão na sua caixa de entrada. (ok, pode dar uma olhada rapidinho lá, mas volte aqui depois!)

Lembrou?

Provavelmente, entre mensagens do trabalho, ou de amigos, há alguns e-mails de empresas e serviços com as quais você costuma interagir. E se essas mensagens permanecem na sua caixa de entrada, essas marcas atingiram o objetivo e conquistaram sua atenção.

Não é preciso um longo discurso para provar que o E-mail Marketing é importante. Um exemplo prático muito simples como esse já ilustra bem. Mas é necessário deixar alguns pontos bem claros para que sua empresa também tenha sucesso ao adotar essa prática.

Então, mantenha o foco nas próximas linhas e acompanhe junto comigo as dicas para ter uma estratégia de E-mail Marketing invencível.

e-mail marketing

A arte da personalização

O que faz do E-mail Marketing uma boa prática é seu potencial de personalização da comunicação.

Só o fato de ser um canal de comunicação direta, em que o seu cliente receberá uma mensagem em sua caixa de e-mails, e não em um anúncio genérico de televisão, por exemplo, já é um ponto positivo.

Para usufruir dessa oportunidade e obter bons resultados é preciso prestar atenção na linguagem, no tipo de conteúdo e na segmentação do público.

O usuário tem que sentir que sua marca está mesmo dialogando com ele, como um amigo faz normalmente.

Com as táticas corretas, uma empresa de qualquer tamanho pode personalizar os envios e atingir o público-alvo, aumentando as chances de conversão de vendas.

É por isso que vou descrevê-las agora!

6 táticas infalíveis para E-mail Marketing

Tática nº 1 – Lista orgânica, sempre!

Além de ser algo inconveniente, a compra de listas de e-mails é ilegal. Portanto, sempre monte uma base de contatos orgânica. Para fazer isso você pode:

– Reunir os contatos dos clientes;
– Consultar sua rede de relacionamento;
– Captar os e-mails por meio dos formulários de Landing Page (falo sobre isso aqui).

Esses são exemplos muito comuns e que fazem com o que o próprio usuário disponibilize os dados de contato. Inclusive, utilize sempre o opt-in (mecanismo que conta com uma call to action em um botão, o qual confirma um cadastro), que é a indicação de que o usuário aceita receber o conteúdo.

Quando estiver com a lista pronta, adote uma política anti-spam, ou seja, tenha o cuidado de não disparar muitos e-mails frequentemente.

→ Alerta: não compartilhe sua lista com ninguém, afinal, isso seria muito desrespeitoso e invasivo com quem se dispôs a fornecer o e-mail para sua empresa.


Tática nº 2 – Mostre quem você é e o que faz

Quando falei em política anti-spam, acabei inserindo um tema de extrema importância. Além da frequência de disparos, é preciso ser muito claro com o usuário.

Por exemplo: você já recebeu um e-mail de uma empresa desconhecida, com promessas de desconto em um produto “x”, sem nenhuma descrição do que se trata exatamente e com uma mensagem bem genérica, e pensou “hum… isso tem cara de spam…”?

Pois é, conteúdos engessados, com frases que lembram as repetidas por robôs em mensagens eletrônicas, que não apresentam bem um produto e muito menos a marca, podem não só cair no spam como também fazer com que o usuário nunca mais queira abrir um e-mail seu.

Lembre-se sempre de:

  • Se apresentar caso seja o primeiro e-mail enviado ao cliente após o cadastro;
  • Dar detalhes sobre seu produto, ou serviço;
  • Explicar como sua empresa atua;
  • Oferecer a opção de descadastramento do usuário caso ele não se interesse pelo recebimento de conteúdo da sua marca (o famoso botão unsubscribe);
  • Não incluir a frase “não responder esse e-mail”, eliminando o direito de resposta do usuário e acabando com a finalidade essencial do E-mail Marketing, que é o relacionamento direto com o cliente. Além disso, essa sentença remete muito aos “e-mails spam”.

Tática nº 3 – Quanto mais segmentado, melhor

A segmentação é a alma do E-mail Marketing. Para ela surtir efeito, é necessário seguir alguns critérios:

  • Definir bem o perfil do seu negócio
  • Conhecer seu público-alvo e saber quais são seus interesses
  • Entender onde está seu público-alvo
  • Observar atentamente o comportamento do seu público

Se você já passeou bastante aqui pelo blog, já sabe que esses itens fazem parte da maioria das estratégias de Marketing Digital aplicadas aqui na Layer Up.

Mas elas terão uma aplicação diferente no E-mail Marketing. Vou dar dois exemplos de como a segmentação atua a partir da análise desses itens.

Exemplo 1:

Seu negócio é um e-commerce de moda e com o final do verão é hora de liquidar os biquínis. Sua marca tem presença nacional.

Como você sabe que tem público em Fortaleza e também em Porto Alegre, e nas duas cidades as consumidoras acessaram bastante os produtos de moda praia, surge a dúvida:

Como divulgar essa promoção para as duas regiões, se em uma delas as temperaturas seguirão mais altas e na outra os termômetros já começaram a baixar o indicador?

É só segmentar seu público e criar duas campanhas diferentes, que casem com os interesses de cada perfil de consumidora.

A compradora de Fortaleza pode continuar a curtir a praia com um biquíni novo e barato, já a consumidora do sul, que pretende passar as férias no Nordeste, pode aproveitar a promoção para garantir um look diferente para a viagem.

Essa é a magia do E-mail Marketing!

Disney GIF - Find & Share on GIPHY

Mandar uma mensagem personalizada, interativa e direta para variados públicos, ao mesmo tempo, respeitando os interesses de cada grupo e aumentando as chances de conversão de venda.

Exemplo 2:

Agora vamos imaginar que seu negócio é B2B. Sua empresa oferece um software de gestão de recursos humanos que facilita o trabalho de gestores de pessoas em grandes indústrias.

Sua segmentação pode ser por cargo, ou seja, somente o gestor de pessoas receberá seu conteúdo. Nesse caso, sua empresa pode:

  • Divulgar artigos do blog que mostrem as dificuldades desse público e quais são as possíveis soluções;
  • Contar alguma novidade do software explicando aos clientes o que mudou;
  • Retomar um contato com um gestor que não fechou negócio anteriormente, mostrando que o software passou por uma atualização;
  • Buscar somente gestores que se interessaram por e-books gratuitos da marca, mas que não fizeram o contato para comprar o software.

Enfim, são inúmeras possibilidades. O importante para qualquer empresa é saber com quem falar e o que falar.


Tática nº 4 – Seja interessante

Depois de segmentar o público e entender o que oferecer para ele, pense em como deixar o e-mail interessante.

Não adianta escolher uma promoção para divulgar e mandar um texto enorme (erros no e-mail marketing ), cansativo e sem nenhuma imagem. Você não terá sucesso assim.

O E-mail Marketing tem que resolver o problema (acertos no e-mail marketing) do seu Lead para que, a partir do conhecimento da solução, ele siga a jornada de compra.

Sempre que possível leve informação para o aprendizado do usuário (acertos no e-mail marketing). Também abuse da criatividade ao usar imagens, vídeos, ou até mesmo conteúdos que sejam divertidos (acertos no e-mail marketing) – se seu público não for muito formal.

Por fim, evite ser repetitivo (acertos no e-mail marketing). Dê um tempo para seu cliente respirar e não sufoque ele com dezenas de e-mails.


Tática nº 5 – Ajuste a linguagem

Seja:
→ Objetivo
→ Amigável
→ Claro

O e-mail tem por essência a comunicação rápida e direta, mas sempre em uma linguagem mais amigável. A não ser que seja uma troca de mensagens em um ambiente formal de trabalho, o tom predominante é o diálogo.

Sua marca pode – e deve – respeitar isso.

Comece logo pela definição do assunto do e-mail. Utilize o nome do usuário, mostre que você tem uma novidade para contar para ele, chame a atenção e prove que seu conteúdo vai valer uns minutos de leitura.

Se seu Lead costuma acessar a internet no horário comercial e sua marca é mais informal, mande uma mensagem divertida no final do dia para que ele relaxe e simpatize com sua marca.

Você também pode conversar com ele contando algumas dicas relacionadas com seu produto, ou serviço. Ou se adequar a uma situação rotineira.

Como?

Assim Imagine que você tem uma clínica estética. Você pode disparar um e-mail às 17h50 para seus clientes frequentes com o assunto: “Massagem pela metade do preço para compensar o dia corrido“.

e-mail marketing

Seu cliente já conhece sua marca e gosta do seu serviço. Se ele ler essa frase convidativa no final de um dia super agitado de trabalho, no mínimo vai querer abrir para saber do que se trata. Um tom amigável vai deixar ele mais satisfeito ainda.

Bom, segure esse exemplo na mente porque ele vai servir para nossa próxima tática. Olha só!


Tática nº 6 – Diga quais são os próximos passos

No exemplo anterior, deixei subentendido um desconto na massagem, certo?

O usuário abrirá o e-mail buscando mais informações. Ele confirma que realmente se trata de um desconto, que será aplicado em sessões de segunda à sexta, a partir das 18h.

E que tal um vídeo mostrando a técnica de massagem? É uma boa opção para ilustrar como é o tratamento. Ok.

Mas e depois, o que ele tem que fazer para conseguir esse desconto?

Esse é um passo que, por incrível que pareça, muitos esquecem e deixam passar batido. O usuário precisa entender quais são os próximos passos.

Como ele efetua a compra?

Isso é simples de resolver. Você pode, por exemplo, inserir um botão com uma call to action indicando que é só clicar e preencher um formulário para conseguir o desconto e seguir as instruções do site, ou que direcione para a compra online de um voucher.


Dicas práticas para seu E-mail Marketing

Além de todas essas táticas, ainda tem alguns detalhes para você prestar atenção.

Vou dar algumas dicas rápidas e práticas para você acertar não só na estratégia, como também nas questões técnicas. Anote:

– Use HTML e não imagens (quando você usa uma imagem só, como um bloco de informações, há chances dela não ser carregada e você perde a oportunidade de passar a mensagem)
– Coloque texto alternativo nas imagens
– Colocar as call to actions direto no código CSS e não na HTML
– Use elementos que remetam a identidade visual da marca
– Revise os textos e acerte na gramática
–  Use modelos de E-mail Marketing que se adaptem bem nos aparelhos móveis
– Não usar spammy words (palavras que são identificadas por servidores como spam e que não chegam na caixa de entrada do seu cliente, ou Lead)

Aliás, aqui vai uma pequena lista com as palavras que são a cara de spam:

e-mail marketing

E-mail Marketing é eficiente

Diante de tantas possibilidades, posso afirmar que o E-mail Marketing é muito eficiente. Aqui na Layer Up sempre buscamos aplicar essa ferramenta, principalmente, para otimizar o relacionamento do público de cada cliente nosso.

Com uma lista orgânica e segmentada, e a comunicação personalizada, nasce uma relação importante tanto para a marca, quanto para o próprio consumidor.

Se relacionar é muito bom para ser lembrado, ser visto, gerar oportunidades que eram frias e estão mais quentes.

Não importa se seu cliente potencial pensa em efetivar uma compra somente no próximo ano. Até lá, converse com ele, mostre que seus serviços são de confiança e que se encaixam perfeitamente no que o usuário precisa.

Estar sempre próximo permite que você também esteja entre as opções do cliente na hora da compra.

O E-mail Marketing é uma ferramenta que serve para o curto prazo, mas que se revela brilhante em ações de longo prazo.

Inclusive, ele é o primeiro passo no relacionamento com o cliente. Após iniciar o envio de e-mails, é preciso pensar no Fluxo de Automação de Marketing, mas esse já é assunto para um próximo post.

Por enquanto, espero que essas dicas todas tenham sido muito úteis para você e o incentivem a iniciar o trabalho por meio do E-mail Marketing.

Se ainda tiver alguma dúvida, compartilhe aqui nos comentários ou fale conosco.

Ah, aproveite para conhecer um pouco do trabalho da Layer Up pelo layerup.com.br

Até a próxima!

Fundadora da Layer Up - empresa especializada em Inbound Marketing. Graduada em Comunicação Social (produção editorial), pós-graduada em Marketing, possui 15 anos de experiência profissional, com atuações em empresas como Editora Abril, Editora Globo, Editora 3, Grupo Ikezaki e Cers Cursos Online. É também professora do curso de Inbound Marketing da São Paulo Digital School e do Cursos Layer Up.