Como a busca por voz pode ajudar marcas e pessoas?

A busca por voz está se tornando cada vez mais popular no país, com 60% dos brasileiros usando o comando para controlar seus celulares, pesquisar na internet, ouvir música e se informar.

Hoje, somos o terceiro país com mais usuários ativos no assistente do Google, de acordo com dados internos da empresa. 

Isso porque a busca por voz tornou-se uma grande facilidade. Além da rotina atribulada que toma grande parte do tempo dos usuários, o próprio distanciamento social nos faz hesitar em tocar nos nossos smartphones quando precisamos sair de casa, ir ao mercado ou ao trabalho.

Somente durante a pandemia, o uso de assistentes aumentou em 47% entre os brasileiros. Esses dados nos dizem que existe uma demanda crescente pelo formato, que deve ser trabalhado pelas marcas.

Novas possibilidades: busca por voz

Estar presente na busca por voz é gerar visibilidade, especialmente com pessoas que não teriam acesso ao seu conteúdo de outra maneira. O voice command promove a inclusão social.

Mais inclusão 

De acordo com uma pesquisa do Grupo Croma, realizada em 2020, 70% das pessoas com deficiência física no Brasil acham os atendimentos em call center inadequados.

Além disso, 88% delas afirmam que as lojas físicas não têm estrutura para atendê-las. A jornada que o consumidor PCD tem que percorrer ainda é um grande desafio. 

Ao mesmo tempo, as marcas deixam de oferecer seus produtos – itens ou serviços que poderiam auxiliar o dia a dia desse público – por não disponibilizarem compras acessíveis. 

Dessa forma, a busca por voz pode representar a saída ideal, sendo mais uma alternativa.

Mais presença

Com o comando de voz, as marcas podem estar presentes na vida dos consumidores mesmo quando eles não estão sentados mexendo no celular ou computador.

Para aproveitar essa possibilidade, elas só precisam se integrar aos sistemas dos assistentes, respondendo também algumas perguntas.

Assim, é possível responder ao consumidor sobre o rastreio ou situação do seu pedido, deixá-lo consultar seus créditos, bônus ou saldo, oferecer opções de produtos similares e permitir a própria compra por voz.

Pela conveniência, essa tecnologia deve crescer ainda mais. E, se a sua marca não se adaptar, pode estar perdendo grandes oportunidades.

Consumidor em primeiro lugar

Integrar-se às novas tecnologias significa pensar na experiência do consumidor. Afinal de contas, a relação entre negócio e cliente deve ser sempre positiva. 

Diante desse cenário, estratégias que coloquem o consumidor como principal foco tendem a gerar grandes resultados. Não seria diferente com o customer centric.

Para entender um pouco mais sobre essa técnica, acesse nosso blogpost:

Posts Relacionados

Deixe um comentário