Como contratar designers que fazem os olhos dos clientes brilharem

Ter uma equipe de arte qualificada é crucial para qualquer empresa que deseja se aventurar no mundo do marketing digital. Por isso, saber contratar designers que atendam suas expectativas pode ser um desafio e tanto, mas, para facilitar sua vida, nós vamos dar algumas dicas para você.

Aqui, nós vamos falar desde o processo de seleção e passaremos pelo tópico que discute a liderança desta equipe. Claro, vamos bater um papo com o líder dos designers da Layer Up.

Fique com a gente e veja como construir uma equipe de alta performance, que dê ainda mais vida aos conteúdos produzidos. Afinal, um conteúdo sem um toque especial de arte pode não ser tão atrativo para o seu público-alvo.

Primeiro passo para contratar designers com o perfil ideal

Contratar designers

Montar um equipe criativa, como já falamos, é uma tarefa desafiadora. Afinal, são muitas opções para pouco espaço dentro do time. Então, é preciso criar um filtro que mais se aproxime do profissional ideal para sua empresa.

Aqui na Layer Up, por exemplo, existe um alinhamento entre a equipe de recursos humanos e o Lucas Rodrigues, líder do nosso time de arte. Ele passa para o RH quais são os requisitos e, assim, alguns perfis são selecionados para a primeira entrevista.

Os candidatos são contatados e iniciamos as primeiras entrevistas para a vaga. O RH fica encarregado de identificar durante o bate-papo se o profissional se enquadra no perfil e na cultura organizacional da Layer.

Aqui, essa constatação é feita com suposições. Por exemplo, um dos traços mais fortes da nossa cultura é a leveza e flexibilidade. Durante a conversa, tentamos extrair respostas que deixem claro como o profissional agiria em determinadas situações de trabalho.

Após esta fase, o candidato à vaga conversa com Lucas para uma avaliação mais técnica. Porém, antes disso, o portfólio do profissional é avaliado não só pelo líder, mas por todos na equipe, que tem liberdade para opinar.

Conversa com a Leticia Previatti

Assim que o conhecimento técnico é avaliado, o profissional é direcionado para etapa seguinte. Nela, a conversa é conduzida pela nossa co-fundadora e gestora de projetos, Leticia Previatti.

Durante a entrevista, ela fala sobre a cultura organizacional da Layer e procura ouvir bastante o profissional. Ao escutá-lo, é possível notar se ele está alinhado ou não com a vaga que desejamos preencher.

Uma coisa super importante, de acordo com a Leticia, é comparar a experiência com os últimos funcionários que passaram por aqui. Seja aqueles que tiveram um bom desempenho ou outros que não foram tão bem assim.

Assim que essa avaliação é feita, a missão de identificar se o perfil do candidato é o ideal para a vaga passa a ser mais assertiva.

Outro ponto que também é relevante para a análise do profissional são suas últimas experiências. Saber quais foram os motivos da sua saídas das últimas empresas pode evitar uma contratação que talvez gere apenas desgaste no futuro.

Além disso, nossa co-fundadora destaca que, embora a Layer Up tenha um ambiente descontraído, nós olhamos muito para a produtividade das pessoas e já informamos qual é o nosso modelo de trabalho ainda na entrevista.

Essa conversa é e deve ser muito transparente para que depois da contratação não existam surpresas para ninguém. Por isso, a Leticia diz que “vende e ‘desvende’” a empresa ao mesmo tempo.

Isso quer dizer que deixamos claro todos os aspectos da nossa cultura, até aqueles que talvez não agradem às pessoas. Com isso, não corremos o risco de contratar um profissional e em pouco tempo termos atritos que poderiam ser evitados.

Acima de tudo, focamos em candidatos que desejam se desenvolver profissionalmente. Pois, além de ter um ambiente leve e descontraído, ele é propício para pessoas que buscam aprendizado.

Avaliação técnica: como fazemos?

Contratar designers

Como falamos, após a etapa em que o candidato é selecionado pelo setor de recursos humanos, temos que avaliar sua capacidade técnica. Para isso, o líder da equipe de arte entra em ação.

Durante o processo seletivo, listamos alguns requisitos que são indispensáveis para contratar designers. No bate-papo com o nosso líder de equipe de arte, Lucas Rodrigues, ele apontou quais são eles:

  • Noção básica do pacote Adobe
  • Comprometimento
  • Proatividade
  • Trabalho em equipe

Note que as habilidades comportamentais também têm sua relevância. Aliás, essas características tendem a ser cada vez mais importantes no mercado de trabalho. Afinal, tudo aquilo que se refere à técnica tem um prazo de validade cada vez menor. Portanto, o comportamento será cada vez mais valorizado.

Se quiser saber um pouquinho mais sobre isso, temos um conteúdo que fala do recrutamento do departamento de recursos humanos. Vale conferir.

Bom, voltando à conversa com o Lucas…

Para que o colaborador atenda todas as demandas do dia, ter o mínimo de afinidade com o pacote Adobe é necessário. Sem comprometimento, o trabalho de toda equipe é afetado. Já a proatividade, em um ambiente como o nosso, também é peça-chave para o sucesso.

O líder tem como missão distribuir atividades. Porém, se isso depender exclusivamente dele, sem nenhuma iniciativa da equipe, ele passará o dia inteiro delegando tarefas, o que não é positivo. Portanto, é importante que sempre exista proatividade por parte dos integrantes da equipe.

Equilíbrio nas demandas

Trabalhamos com alguns clientes e a demanda para a equipe de design pode ser alta. Por isso, temos que desenhar uma estratégia que respeite o ritmo de cada colaborador para, assim, não gerar desconfortos no futuro.

Para isso, o Lucas tem adotado algumas ações que deixam os processos mais orgânicos, sem sobrecarregar ninguém. O método consiste em delegar atividades específicas para cada colaborador.

Por exemplo: se um deles tem mais facilidade para diagramar e-books, ele estará encarregado desta tarefa. Ou seja, as demandas são distribuídas de acordo com a habilidade dos colaboradores.

Essa prática, aqui na Layer, se aplica às semanas mais corridas, em que temos muitos entregas para realizar.

Desenvolvendo profissionais

Uma rotina repleta de oportunidades de aprendizado é um outro elemento muito presente da nossa cultura. Na equipe de arte isso é muito forte, por isso, durante a entrevista, destacamos essa informação. Afinal, um ambiente propício para o desenvolvimento profissional é um grande atrativo.

Em períodos mais calmos, o Lucas muda um pouco a estratégia de distribuição de atividades. Em vez de delegar atividades de acordo com a facilidade do time, ele distribui focado em desenvolver habilidades no designer.

Se a pessoa tem dificuldade na edição de vídeo, por exemplo, em tempos de “poucas” tarefas, ela ficará encarregada de atividades que servirão para desenvolver esse ponto fraco identificado.

Com isso, todos ganham: o profissional desenvolve uma nova habilidade, os produtos que trabalhamos ficarão cada vez melhores e a satisfação do cliente certamente será maior.

Nossa equipe de arte trabalha com diversos formatos de peças gráficas. Então, os colaboradores têm total liberdade para aperfeiçoar as habilidades que acharem necessárias.

Construa uma equipe de alta performance

Pronto! Agora você já ideia dos processos que deve seguir para contratar designers e montar uma equipe que dê bons resultados.

Não existe conteúdo que performe bem somente com textos, mesmo que ele seja altamente qualificado e completo. Por isso, é preciso ter consciência que contratar designers é um investimento necessário e que gera resultados.

Hoje, textos publicados na web são completamente diferentes dos que estávamos acostumados a ler há alguns anos. E o trabalho de uma equipe de arte por trás desses materiais tem sido cada vez mais importante.

Sabemos que nem sempre é possível construir uma equipe de design completa. Por isso, entre os serviços que a Layer Up disponibiliza, existe um time de arte altamente qualificado para fazer as peças que você deseja.

Quer dar um UP nos seu negócio? Nosso time está preparado para isso!


Deixe um comentário