Na hora de criar sua campanha no Google Adwords, você sabe qual formato de anúncio escolher?

Shopping, Display, Search… conheça as principais possibilidades e entenda como elas se aplicam nas campanhas no Google Adwords  

Quando se fala em Marketing Digital muitos empreendedores miram direto nas campanhas feitas no Google Adwords 

Aparecer nos primeiros links da lista de pesquisa do Google, além de ser um objetivo cobiçado pelas marcas, é uma conquista possível e que gera grande potencial de resultados positivos. 

Mas é claro que para obter sucesso é preciso dedicar tempo e dinheiro em estratégias bem elaboradas. 

No caso do Google Adwords, um dos primeiros passos para gerar uma campanha consistente é acertar no formato do anúncio e investir de forma consciente.  

Você sabe quais são as possibilidades que a plataforma oferece? 

Siga em frente comigo para conhecer um pouco mais sobre o maravilhoso mundo do Google.  

Quais as formas de aproveitar ao máximo as campanhas no Google Adwords? 

Há três oportunidades principais para criar campanhas e gerar anúncios eficientes pelo Google Adwords. São elas: 

Rede de Display 

O que é: talvez esse seja um dos termos mais conhecidos e comentados nas campanhas do Google Adwords. Isso porque essa é uma das possibilidades mais amplas que se tem.  

 

→ Mas logo de início já faço o alerta: apesar do que muitos pensam, a rede Display não exibe anúncios na busca do Google. Vamos evitar essa confusão! 

Com os anúncios Display é possível incluir sua marca nos principais blogs e portais relevantes para seu público-alvo. 

Como funciona: a ideia principal aqui é acertar o momento e o local de exibição do anúncio. Nesse caso, é preciso entender quais são os canais mais atrativos para seu público, quais as formas de interação que mais funcionam e assim decidir onde e como disparar a campanha. 

→ Para ajudar nessa questão, o Google disponibiliza uma variação de formatos para Display 

Olha só: 

  • Anúncios de texto – segue a mesma linha dos anúncios de pesquisa, sobre o qual vou falar logo abaixo 
  • Anúncios em vídeo – anúncio que permite a incorporação de um vídeo 
  • Anúncios gráficos – cores, layouts, imagens… esses anúncios permitem a inclusão de elementos personalizados 
  • Anúncios rich media – aqui os anúncios gráficos ganham um toque interativo, pois ganham características que permitem ao próprio usuário mudar a cara do que se visualiza e interagir com ele, como ocorre com animações, por exemplo. 

Para quem se aplica: de forma geral, esse pode ser um bom investimento para empresa de todos os portes, desde que a lição de casa seja bem-feita. Isso quer dizer que: 

– É preciso ter ao menos um estudo prévio de público 

– É necessário ter um objetivo muito bem definido 

– É prudente ter um plano de ação bem alinhado para otimização de budget 

Empresas que já possuem um bom reconhecimento de marca pelo público e já anunciam há um tempo podem explorar profundamente esse modelo, com ou sem o apoio de uma agência especializada. 

Já as empresas menores, que estão iniciando as atividades em Marketing Digital, podem contar com uma agência que irá direcionar melhor o caminho para campanhas efetivas, diminuindo as chances de erros. 

 

Rede de Pesquisa (Search) 

O que é: as campanhas de pesquisa nada mais são do que a exibição dos anúncios de texto na página de busca do Google. 

Como funciona: quando seu produto ou serviço é buscado, os anúncios são exibidos acima da lista de resultados, o que é válido para as plataformas mobile, tablet ou desktop.  

Basicamente, uma campanha de pesquisa é criada no Google Adwords em três passos simples: 

  1. Criação de texto do anúncio na plataforma
  2. Definição de palavras-chave
  3. Definição de orçamento diário

 Vale lembrar que na rede de pesquisa o pagamento só é feito quando alguém interage com o anúncio. 

 

Para quem se aplica: mais uma vez esse é um modelo que pode – e deve – ser usado por empresas de todos os portes.  

Para as pequenas empresas essa é uma excelente opção para dar início às ações de Marketing Digital, principalmente pela otimização de custos. 

Lembre-se: os cuidados prévios que citamos

 

acima, como conhecer bem seu público-alvo, devem entrar em ação! 

Ah, só mais um detalhe: não deixe de mensurar seus resultados para refinar cada vez mais sua campanha e aumentar as chances de impactar as pessoas certas. 😉 

 

Google Shopping 

O que é: campanhas no shopping, como o próprio nome sugere, são focadas em vendas. Elas permitem anúncios com imagens e informações – preços, nome, marca, etc. – dos produtos que devem ser destacados. 

 

Como funciona: aqui o pagamento é feito por clique e por isso o orçamento pode variar de acordo com a necessidade de cada um.  

O procedimento de criação da campanha segue com a etapa criativa, seguida da definição de palavra-chave e depois de orçamento. 

Mas é importante ressaltar que nesse tipo de anúncio a experiência do usuário é melhor, pois é mais dinâmica e oferece agilidade de compra. 

→ A venda pelo Google Shopping também é segura e ainda aumenta o tráfego de visitantes. 

 

Para quem se aplica: apesar de se caracterizar como anúncio de texto, esse modelo tem como objetivo aprofundar o detalhamento do produto oferecido e potencializar a chance de venda.  

Por isso esse investimento é indicado para quem realmente quer adotar uma tática um pouco mais agressiva de vendas. 

Talvez esse seja um estágio de uma marca que já esteja consolidada no mercado, ou ainda que já tenha feito testes anteriores e encontrado o público-alvo com exatidão.  

Dica: Especialmente se a sua empresa atende um nicho muito específico, essa é uma boa alternativa para ser visto por quem realmente interessa e deseja comprar

seu produto. 

 

Assim como as ferramentas utilizadas nas campanhas de Google Adwords há uma infinidade de variações de mídias pagas em diversas plataformas que podem ser aplicadas em estratégias de Marketing Digital 

E você pode descobrir um pouco mais sobre esse universo aqui mesmo, no blog da Layer Up 


Posts Relacionados

Deixe um comentário